NOTÍCIAS

FUNED desenvolve exame para diagnóstico rápido e eficaz do câncer de ovário

A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) é de 5.680 novos casos este ano. uma equipe de pesquisa da Fundação Ezequiel Dias (Funed), coordenada pela doutora em biologia celular Luciana Maria Silva, pretende desenvolver exame laboratorial para ajudar a definir qual o melhor tratamento para a doença. Para chegar a esse exame, a pesquisadora vai fazer um amplo sequenciamento do DNA e identificar se algum gene pode tornar a mulher mais suscetível ou mais resistente aos medicamentos para o tratamento desse tipo de câncer. Por ser desenvolvido pela Funed, uma das contrapartidas é subsidiar exames para o Sistema Único de Saúde (SUS). A previsão é que esteja disponível no mercado em três anos. A pesquisa será desenvolvida no laboratório de biologia celular da fundação, que, desde 2008, tem a oncologia como uma das linhas de pesquisa. “Embora tenha baixa incidência, o câncer de ovário é altamente letal e a forma de diagnóstico é mais precária. Não é como, por exemplo, o câncer de mama”, afirma Luciana. Desde 2012, ela está empenhada na pesquisa de um método que possa ajudar os médicos a determinarem melhores procedimentos terapêuticos. “Os tumores são descobertos em estágios avançados. É importante averiguar o perfil molecular das pacientes e cruzar com os dados de tratamento para ver se algum gene se apresenta como marcador de resistência da paciente aos medicamentos,” sugere.... ler mais

Excesso de peso está relacionado com o desenvolvimento de câncer

Estudos e casos de pacientes têm mostrado que o excesso de peso tem ligação direta com alguns tipos de câncer. Um estudo mostrou que mulheres acima do peso têm mais chances de sofrerem com câncer do que homens obesos. A resposta para isso pode ser que obesidade em mulheres é responsável por dois tipos de câncer: de útero e de mama após a menopausa e o culpado é o hormônio feminino estrogênio. A produção de estrogênio é influenciada pela quantidade de gordura corporal. Assim, quanto mais gordura, mais estrogênio é produzido, e o hormônio afeta o revestimento do útero. Altos níveis de estrogênio no período pós menopausa também podem estimular o crescimento anormal de células da mama que podem resultar em câncer. Em homens, câncer de pâncreas, cólon e de reto são os que podem ser causados por excesso de peso, uma vez que esses órgãos ficam próximos ao estômago, que é o lugar onde se concentra a maior parte da gordura. Fonte:... ler mais